sábado, 5 de fevereiro de 2011

Década de 90

Em 1989 a queda do muro de Berlim, marcou o fim de uma década, mas também, o ínicio de outra. Nos anos 90 o mundo assistiu a Guerra do Golfo, durante o governo de Bush, a AIDS se alastrando pelo mundo, e no Brasil o Plano Real tentava estabilizar a economia, devido a desenfreada inflação. O mundo da informática avançava, atingindo o campo de moda com a industria têxtil high-tech. A alta tecnologia aplicada aos tecidos, transformou as coleções dos estilistas da época em puro conforto. A palavra de ordem era minimalismo, depois dos exageros dos anos 80, simplicidade e praticidade ditavam moda. 

Em 1990 a moda adquiriu um carater de mistura, não havia mais a ditadura dos estilos, a fidelidade a uma só tribo, as caracteristicas de diversas tribos se misturavam. Seguia-se mais seu próprio estilo do que as tendências ditadas por grandes nomes,a falta de identidade passou a ser a própria identidade. Liberdade na hora de se vestir.
A preocupação ecológica trouxe campanhas combatendo o uso de peles e couros de animais, a ideia era substituí-los por produtos sintéticos. ONGs como o Greenpeace ganharam força nessa década. 

A mulher dos anos 90 era prática, leve, versátil e colorida. O homem aderiu um visual mais esportivo, descontraído. Predominaram paletós de três botões, ombros menos volumosos, os coletes voltaram, calças mais estreitas nas pernas e com bainha italiana.

O estilo destroy também esteve presente na década, camisetas rasgadas,  bainha desfiada, overlock aparente. A moda grunge vinda de Seattle (EUA), também fez a cabeça dos jovens, estilo descontraído de peças sobrepostas, roupas oversizes, camisa flanela xadrez amarrada à cintura, botas e gorros, inspirados em grupos de rock como o Nirvana.
1990 foi também uma época de antagonismos: masculino X feminino: exótico X belo: produtos sofisticados X produtos de camelô.

Entre 1991 e 1996, aumentou o numero de cursos de moda, logo, surgiram novos profissionais, criadores de conceitos, ideias e principalmente imagens,  o marketing estava em alta, e os norte-americanos eram os melhores marqueteiros.

Jeans e t-shirt já ditavam moda e com o aparecimento da estamparia silk-screen, a camiseta tornou-se um definitivo meio de veicular ideias, com várias estampas, slogans e simbolos de griffes. 

Alguns criadores da alta-costura desistem de manter suas casas, como Courrèges, Patou, Lavin e o noruêgues Per Spook. O prêt-à-porter assumiu o leme do barco, quando a alta costura já não era o mais o fervilhantes laboratório de ideias. 

Rejuvencer foi também uma constate nos anos 90, quando em 1980 a bem sucedida contratação de Karl Lagerfeld, pela marca Chanel, inspirou o aparecimento de novos talentos para fazer renascer grandes marcas como Dior, Givenchy, Prada, Gucci, Saint laurent, Kenzo, entre outras.


Desfile em 3D

Inovando não só na coleção futurista, Ellus fugiu da tradicional passarela e levou Aline Weber para as telas de 3D. Pela primeira fez na história do SPFW, os convidados assistiram o desfile com óculos especias e bastante pipoca, em um clima de cinema futurista.


Surrealismo na Neon

A divertida marca de Rita Comparato e Dudu Bertholini, mais uma vez apostando em um desfile-performace.


São Paulo Fashion Week

Entre os dias 28 de janeiro e 2 de fevereiro, a Bienal do Parque do Ibirapuera sediou a 30ª edição do SPFW, que comemora os 15 anos do maior evento de moda da América Latina.
Adriana Degreas, Alexandre Herchcovitch, Amapô, Ana Salazar, André Lima, Animale, Cavalera, Cori, Ellus, Fernanda Yamamoto, FH por Fause Haten, Glória Coelho, Huis Clos, Iódice, Jerfferson Kulig, João Pimenta, Juliana Jabour, Lino Villaventura, Maria Bonita, Neon, Osklen, Priscila Darolt, Reinaldo Lourenço, Reserva, Ronaldo Fraga, Samuel Cirnansck e Triton foram as consagradas marcas que apresentaram suas propostas de outono-inverno 2011.

Nas passarelas da Colcci, a übermodel Gisele Bündchen brilhou no seu último desfile para a marca na qual é musa desde 2005, passando o posto para a não menos famosa Alessandra Ambrosío, ao lado do ator americano Ashton Kutcher. Os dois fotografaram a campanha outono-inverno da marca, em Los Angeles. 

Abrindo o show da Triton, Paris Hilton também foi uma das atrações internacionais mais aguardadas do SPFW. A loira exibiu um look à la colegial futurista, com blusa matesselada e saia pregueada, e também  um gracioso vestido com efeito holográfico. Nos pés grosseiras plataformas de cadarço. " Vi a coleção e adorei. Inclusive avisei que vou ficar com todas as peças" divertiu-se Paris. 

A transexual Lea T, herdeira do ex-jogador de futebol Toninho Cereja, encerrou o SPFW, desfilando para Alexandre Herchcovitch, que trouxe uma coleção sofisticada, sem excessos, com inspiração em rochas vulcânicas, magma e vulcões.


Colcci SPFW



segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Costumização

Camiseta t-shirt preta, paêtes e estampa liberty, eram os 'ingredientes' propostos pela professora Rose pro trabalho de hoje! 
Vimos nos desfiles do Fashion Rio que o paête vem com tudo nesse inverno, a Cantão apresento também, entre outras griffes, a estampa liberty, aquela de florzinhas bem pequenas. Então o trabalho era abusar da criatividade e costumizar uma camiseta com paêtes e liberty!

Cada um vestindo seu modelo, e Carol vestindo o modelo do Felipe



ps: não conseguir tirar muitas fotos, minha bateria linda acabo na hora! depois vou tentar pegar mais fotos com o pessoal!

Formatura


Formatura de Administração de Empresas do Machado Sobrinho, da Ana Luiza, minha irmã.
Fiz meu vestido: suplex ,tule com lycra e pedras
A principio era só um vestido tubinho de suplex, cortei num comprimento maior, para depois passar o lastex nas costuras e deixar o vestido com esse aspecto 'repuxado'. Transparencia na barra e na modelagem de um ombro só. Bordei as pedras de tamanhos medio e pequeno alternadas, somente no tule de cima, pra não ficar muita informação...a barra é só a transparência.
  

(é..bem..essa foto é só pra mostrar o bordado, desconsiderem a minha situação! hahaha)

Ahhh...e esse é meu cabelo! cheguei no salão querendo fazer uma trança, mas depois que a Marcela Temer apareceu de trança na posse da Dilma, todo mundo só quer saber de trança! então eu fiz diferente.. há!


OBS: o vestido da minha irmã foi comprado mesmo! quem sabe na minha formatura eu faço um vestido longo!