sábado, 19 de fevereiro de 2011

Entrevista - parte 2

Jô entrevista Pedro Lourenço - parte 1

Pedro Lourenço


Ele não gosta do termo mas é conhecido como garoto prodígio da moda brasileira. Pedro Lourenço já nasceu no mundo da moda, filho de Glória Coelho e Reinaldo Lourenço, assinou sua primeira coleção para a Carlota Joakina (segunda marca de sua mãe) com apenas 12 anos de idade, em 2003. Ainda um menino e já se destacava pelo apurado senso estético.
Aos 17 anos estreiou nas passarelas do São Paulo Fashion Week. Em 2006 decidiu se aprimorar em Paris, estudou no prestigiado Studio Berçot. É andando pelas ruas de Paris que ele busca inspiração para seu trabalho, coleciona roupas históricas e revistas de moda antigas. Pedro ainda se sente encomodado pelo fato da imprensa de moda focar tanto na sua pouca idade. A verdade é que independente disso, seu talento é bem visto não só no Brasil, mas também internacionalmente. Formado pela escola de artes inglesa Central Saint-Martins, Pedro esta muito bem amparado, já recebeu elogios de grandes personalidades do mundo da moda como Carine Roitfeld, editora chefe da Vogue Paris; Hamish Bowles, da Vogue US e Anna Wintour, editora chefe da Vogue americana.
 O site Style sobre a coleção Inverno 2010 de Pedro: “Eis um [estilista] que fez a moda de Paris se sentar direito em suas cadeirinhas douradas. [...] Lourenço está trabalhando com a completa convicção da juventude, nas rígidas formas e geometrias que estão virando notícia.”

Assim como outros estilistas brasileiros como Alexandre Herchcovitch, Francisco Costa e Carlos Miele, Pedro Lourenço está trilhando seu caminho e se destacando cada vez mais, fazendo o Brasil brilhar no exterior.





  

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Pegou mal Gisele


Gisele Bündchen se expressou mal ao declarar que não usa filtro solar durante o lançamento de sua linha de produtos de beleza no Brasil, a Sejaa, produtos esses que não contém FPS. Sua declaração gerou polêmica entre os dermatologistas, alguns foram totalmente contra, e outros entenderam a justificativa da modelo. Segundo ela, o fato de não sentir necessidade de usar o filtro solar é porque ela não se expõe ao sol como costumava. "Há muito tempo não tomo banho de sol. Chego à praia às cinco da manhã e saio às oito". Além disso, ela usa outros tipos de proteção como camiseta e chapéu. 
Segundo o dermatologista Marcus Maia, Coordenador da Campanha Nacional Contra o Câncer da Pele, a justificativa dela é válida, se ela não se espõe nos horários de maior ensolação, usa camiseta e chapéu, "pra que o filtro?", porém ele também acredita que ela foi infeliz da forma que se expressou. A maioria das pessoas acha que proteção é só o filtro, quando na verdade, segundo médicos e esteticistas, ele não é considerado a proteção mais relevante contra o sol. O recomendado mesmo é um conjunto de atitudes, além do fitro, deve-se evitar exposição nos horários de maior ensolação ( entre 9 e 15h) , usar chapéu, camiseta, e ficar na sombra na maior parte do tempo. Portanto, a preocupação do dermatologista está na influência que o comentário da modelo pode ter sobre essas pessoas. Enquanto os médicos passaram anos dizendo que as pessoas precisam de proteção solar, Gisele deixa a entender o contrário, já que as pessoas associam filtro a proteção solar.

Bom... na minha opnião, essa é só mais uma das coisas que nós sabemos que fazemos errado e continuamos fazendo. Não é todo mundo que usa filtro solar todo dia, a maioria das pessoas só usa quando vai "torrar" mesmo no sol, e mesmo assim, não sabemos se estamos usando a dosagem certa, a quantidade recomendada é de 2 mg por centímetro quadrado (fala sério, você nunca parou pra pensar nisso!) , assim como escutar música com o fone na maior altura, comer coisas gordurosas, passar horas de frente pro computador, espremer espinhas... faz mal pra saúde, faz mal pra vista, faz mal pra pele....mas enfim levar uma vida toda "certinha" é quase impossível. (pronto falei!)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Semana da Moda NY Marc Jacobs

"Estrito e severo" foi o que Marc Jacobs prometeu (e cumpriu) para sua coleção outono-inverno 2011/2012. 
Responsável por um dos desfiles mas esperados da Semana de Moda de NY, apresentou-se ontem (14/02) com uma tendência vintage no uso de tanto pois(poá), seja na meia-calça ou nos vestidos e casaquetes, pois brilhantes, de paetê e até em 3D. 
Ao contrário da coleção passada de cores fortes relembrando os anos 70, nessa prevalecem os tons mais escuros. Renda, transparência, tecidos tecnológicos como o látex,resultavam em looks de uma sensualidade contida. 
Casacos volumosos, braços estruturados,cintura marcada, saia lápis, a camiseta "quadrada" e nos pés botinha plataforma, tipo uma galocha cool. 
Na trilha sonora, "The Beautiful People" , Marilyn Manson.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Ocimar Versolato

Ocimar Versolato, estilista de sucesso na década de 90, foi o primeiro estilista brasileiro a ter uma grande projeção internacional. Um traballho impecável que lhe garantiu a passagem por grandes grifes como Versace, Hervé Léger e Lanvin . Em 1994 Versolato abriu sua própria empresa. Seus vestidos eram verdadeiros sonhos de consumo quando foram publicados na edição de dezembro de 1995 da revista ELLE.



Versolato foi o responsável pelo lançamento do perfume Oxygen e também o Glamour, de O Boticário. Seu nome também está associado a uma versão especial do automóvel C3 da Citröen. Em 2005 lançou seu primeiro livro, "Vestido em Chamas.
Mas Ocimar não se manteve na alta costura,  atualmente comanda uma marca de cosméticos e fragrâncias.Ao contrário dos tempos da alta costura, o alvo agora é a classe média.